Seguros – Dicas para a hora de fazer sua cotação e fechamento

22 de Novembro de 2016 às 08:00
Toy car, money and calculator over white. Concept for buying, renting, insurance, fuel, service and repair costs
COMPARTILHAR

Andar com o veículo somente segurado tem se tornado cada vez mais indispensável. As coberturas são as mais variadas (roubo e furto, colisão, terceiros, etc.), englobam diferentes valores de apólice, prêmio e franquias.

Para não correr o risco de fazer um mal negócio, alguns pontos são importantes a serem levados em conta, tanto antes quanto depois da compra do veículo, assim como na hora da cotação e do fechamento do seguro.

Veja algumas dicas que podem lhe ajudar a economizar, mas também não errar na escolha do seu seguro:

  1. Faça simulações de seguro antes mesmo de fechar o carro: Veículos podem ter diferentes valores de seguro dependendo da região, da seguradora, da idade do condutor e proprietário do veículo, entre outras variantes. Se na hora do carro você procura economia em todos os sentidos, se atente à esse fator.
  2. Nem sempre manter a seguradora é sinal de economia: Mesmo que você já esteja há muitos anos com a mesma seguradora, procure cotar o seguro de outras seguradoras. Os valores de seguro são calculados principalmente de acordo com número de sinistros, roubos e furtos daquele modelo de veículo no ano anterior. Portanto, uma seguradora pode ter menos registros do que outra, e consequentemente, ter um valor mais atrativo para determinado veículo. Muitas seguradoras aceitam fazer a portabilidade da classe de bônus, fique atento.
  3. Não deixe tudo na mão do corretor: Determinadas corretoras cobram comissões menores que outras, conseguindo assim valores mais atrativos. Também não deixe na mão do corretor toda a renovação. Fique atento à data de vencimento de sua apólice, e procure começar as cotações pelo menos duas semanas antes do vencimento. Muitos corretores deixam para ligar faltando apenas 1 ou 2 dias para o vencimento de seu seguro, impossibilitando que você pesquise melhor antes de fechar.
  4. Passe todas informações corretamente: Não minta ou omita informações durante o questionário. Todas informações são importantes para avaliar o risco do perfil, assim como do veículo analisado. No caso de um sinistro, se for descoberta alguma fraude de informação fornecida, a seguradora poderá se recusar a pagar a apólice, assim como até processar o contratante. Em caso de renovações, o corretor precisa ser informado de alterações em qualquer dado. No caso de filho que complete 18 anos e vá conduzir o veículo, por mais que o valor do seguro suba, deve ser notificado também. Isso irá aumentar o grau de risco, e no caso de omissão da informação, pode gerar grandes problemas num acionamento pelo segurado. Algumas informações passadas corretamente podem gerar até desconto no valor do seguro, como no caso da quilometragem diária de uso do carro. Muitas pessoas possuem o costume de chutar essa quilometragem, mas esquecem que se essa quilometragem na realidade é baixa pode gerar um bom desconto (carro que roda menos tem menos probabilidade de acionamento de seguro).
  5. Como pagar menos: Fique atento à ações promocionais de seguradoras, que ocorrem diversas vezes ao ano. Muitas vezes as corretoras também reduzem sua comissão para não perder clientes fiéis, que já negociam há anos. Outro ponto a ser analisado, são os benefícios extras oferecidos (chaveiro 24 horas, encanador, assistência para animais de estimação, etc.), pois muitas vezes são valores que podem ser abatidos, impactando num melhor valor final. Analise se compensa mais economizar com franquia reduzida e pagar mais no valor do seguro, ou ter um valor de seguro mais em conta com uma franquia pouco mais salgada (isso vai depender da sua análise com relação ao risco e probabilidades de acabar usando o seguro). Para pessoas que não rodam em estradas ou utilizam pouco o carro, se torna sem sentido pagar por guincho sem limite de quilometragem ou carro reserva. Analise todas as opções propostas e veja o que pode ser descartado.
  6. Nunca mexa em coberturas importantes: Muitas pessoas preferem economizar alguns poucos reais com coberturas, sendo que no caso de um acionamento isso fará falta e irá gerar grandes transtornos. A maioria das seguradoras avaliam o veículo utilizando a tabela FIPE. Nunca feche seguros que paguem menos que 100% da tabela FIPE, pois isso poderá gerar grandes transtornos em caso de pagamento por perda total, furto ou roubo. A maioria das seguradoras oferece como padrão 100% a 110% do valor de tabela do carro. Também não vale a pena economizar na cobertura para danos de terceiros. Muitas pessoas preferem economizar e pegar cobertura reduzida (Ex: para economizar em torno de R$ 200,00 no seguro de um carro popular, a pessoa troca a cobertura de terceiros do valor de R$ 500 mil para R$ 20 mil; agora imaginem o caso de colidir com um carro nacional ou importado de grande valor, onde o sinistro do terceiro seja de grande monta ou perda total; a seguradora irá arcar somente com o valor dos R$ 20 mil e o restante o condutor segurado irá ter de arcar do seu bolso).
  7. Uso de rastreadores e imobilizadores pode reduzir no seguro: Muitas seguradoras oferecem a opção de instalar para o segurado o rastreador veicular. Essa instalação também pode ser feita por empresa terceirizada regulamentada. Esse tipo de acessório, apesar de ter cobrança mensal, pode gerar um desconto significativo no prêmio a ser pago por roubo e furto. Imobilizadores e segredos também podem reduzir em algum valor o prêmio, de acordo com as regras de cada seguradora.
  8. Evite ao máximo ligar para a corretora ou seguradora e acionar por pequenos reparos. Se o reparo estiver num valor próximo à franquia a ser pagar, prefira não acionar o seguro. Quanto menos acionamentos forem feitos, maior a classe de bônus e descontos gerados.
  9. Procure sempre corretores de confiança: Dê preferência para corretores indicados por amigos ou parentes seus (que já tenham utilizado o serviço dele tanto para cotação quanto para resolução de problemas). Isso ajuda a aumentar os laços de fidelidade entre ambos, e pode gerar bons frutos futuramente.
  10. Seguradoras de bancos: Se você é correntista de algum banco, e esse banco possui seguradora, isso pode lhe trazer benefícios e descontos. Procure se informar.

Com essas dicas, com certeza você irá economizar uma boa quantia no seguro do seu carro, e fazer a melhor opção para não correr o risco de perder dinheiro.

Lembre-se: Nem sempre uma economia irá te fazer realmente economizar!

Fonte: Exame / uol.com.br/economia

Foto: Eagle Trust Insurance
COMPARTILHAR