Nissan investe em energia limpa e inovadora com o projeto e-Bio Fuel-Cell

28 de Novembro de 2016 às 08:00
e-nv200-e-bio-9
COMPARTILHAR

A Nissan resolveu investir pesado em criação de novas tecnologias, limpas e sustentáveis.

Um dos exemplos disso é a minivan elétrica e-NV200 e-Bio, baseada na já comercializada minivan elétrica e-NV200 mas com geração própria de carga para as baterias através de hidrogênio.

De uma forma geral, hoje os carros elétricos possuem baterias carregadas em tomadas de energia elétrica, ou com reservatório abastecido com hidrogênio, que fazem ativação e recarga das células de bateria do automóvel. Mas como nem todos os países (na verdade, uma grande minoria) oferecem ainda postos com opção de abastecimento de hidrogênio, a Nissan resolvem partir para estudos de outras possibilidades de recarga dessas células.

A tecnologia desenvolvida pela marca nipônica, e que está sendo estudada principalmente no Brasil, chama-se e-Bio Fuel-Cell. Essa tecnologia possui as células de bateria ativadas também por hidrogênio, mas com uma grande diferença em relação aos “carros a hidrogênio”: o hidrogênio é retirado do abastecimento por etanol, mas podendo ter na mistura até 55% de água.

O sistema chamado de SOFC (traduzido Célula de Combustível de Óxido Sólido), nada mais é que um reservatório que possui um sistema de extração de hidrogênio do etanol (ou da mistura etanol+água), e dessa extração utiliza o hidrogênio para a carga das células e posterior uso no motor elétrico do veículo.

Já estão sendo realizados testes e apresentações do modelo, e a previsão da finalização do projeto para uso é por volta de 2020. Estão sendo procurados parceiros que queiram investir na tecnologia ajudando a resolver alguns problemas técnicos encontrados no sistema criado. Um dos exemplos de problema a ser enfrentado é a alta temperatura gerada pelo sistema durante a extração do hidrogênio, que pode chegar a 700°C.

Hoje a Nissan é a fabricante do veículo elétrico mais vendido no mundo, o Leaf, e ela quer mostrar com o protótipo que o futuro é mesmo dos carros elétricos (sejam eles puros ou movidos por células de combustível), mais do que dos híbridos (veículos que combinam motores a combustão e elétricos, e ainda geram emissão de gás carbônico). E essa é somente mais uma recente opção dentre tantas já criadas, o que pode ajudar na escolha de acordo com cada mercado e incentivos que cada governo conceder.

O etanol vem sido cada vez mais utilizado em todo o mundo, e é muito mais seguro do que armazenar hidrogênio em um tanque. Outra vantagem é de que, com a mistura de até 55% de água, esse combustível poderá ser vendido até fora de postos.

Outra grande vantagem: Enquanto uma minivan desse porte e peso, com um motor convencional a combustão e abastecida com etanol, não faria mais que 5 km/l de consumo, utilizando essa tecnologia ela poderá fazer uma média de 20 km/l (600 km com um tanque de combustível).

e-nv200-e-bio-1

e-nv200-e-bio-2

e-nv200-e-bio-8

e-nv200-e-bio-6

e-nv200-e-bio-7

e-nv200-e-bio-4

e-nv200-e-bio-5

Fonte: Motor Show

Fotos: Nissan/Divulgação
COMPARTILHAR