Dicas de como preservar e recuperar os acabamentos plásticos externos do seu veículo

06 de Dezembro de 2016 às 08:00
fiat-strada-12
COMPARTILHAR

Cada vez mais os carros contam com acabamentos plásticos externos, devido à maior facilidade de moldagem desse material. Alguns desses acabamentos recebem pintura na cor do veículo, como no caso dos retrovisores e para-choques. Mas outros, por questões estéticas do projeto, ficam na cor do plástico injetado (geralmente preto).

Esses plásticos sem proteção ficam expostos, e essa exposição aos diversos fatores climáticos (calor, frio, sol, chuva, poeira, etc.) podem alterar as características originais das peças. Geralmente o que mais se vê é um ressecamento do material, e mudança na coloração (desbotamento, manchas).

Muitos tentam minimizar esse problema com paliativos, pensando somente na aparência (silicones, os famosos “pretinhos de pneu”). Mas esses produtos geralmente trazem dois problemas: possuem produtos químicos que podem agredir e ajudar a ressecar mais ainda o material, além de os efeitos durarem apenas alguns dias (saem com chuva ou ao lavar o veículo).

Outros tentam esconder os efeitos do tempo utilizando pintura, mas geralmente isso não é uma boa saída, e logo começam os efeitos colaterais.

Mas saiba que existem produtos que podem ajudar a deixar seu carro com aquela carinha de novo.

Um desses produtos é o revitalizador para plásticos. O produto pode ser encontrado em forma de pasta ou gel, e como o próprio nome já diz, revitaliza a cor e aspecto natural do plástico. De fácil aplicação, geralmente não afeta pintura nem escorre. Seu resultado é mais duradouro que os silicones comuns, permanecendo por mais de um mês quando aplicado da forma correta.

Um frasco do revitalizador de plásticos que pode servir também para borrachas de acabamento, dependendo da marca pode custar entre R$ 20,00 e R$ 100,00. De acordo com o tamanho e quantidade de acabamentos, pode render até 10 aplicações em média.

26455_4

Mas os produtos que possuem um resultado mais duradouro são os vitrificadores de plástico. Esses produtos exigem que seja feita uma limpeza profunda utilizando escova de cerdas macias, e com produtos específicos para essa finalidade. Após a superfície estar limpa e desengordurada, aplica-se o vitrificador líquido com uma esponja limpa (geralmente acompanha o produto). Feita toda a aplicação, com cuidado para evitar que escorra, o produto tem uma primeira secagem em 36 horas, sendo que nesse período deve-se evitar molhar o local ou expor a sujeiras, pois manchas poderão aparecer. Em 72 horas o produto tem a cura total. O resultado obtido é bem semelhante ao original do plástico, com um brilho seco, e que dura até 3 anos em média quando a aplicação é feita da forma correta. Essa aplicação pode ser feita também em plásticos novos, garantindo assim que os mesmos permaneçam em bom estado por anos. Essa proteção, além de manter a cor e impermeabilizar o material, protege contra raios UV.

Os vitrificadores de plástico são pouco mais caros devido à sua durabilidade de resultado, e pode custar entre R$ 50,00 e R$ 200,00, dependendo da marca e qualidade do produto. O rendimento também irá variar de acordo com a quantidade de acabamentos plásticos, mas em média rende aplicação de 1 a 2 carros. Empresas especializadas nesse tipo de serviço cobram algo em torno de R$ 400,00 para a aplicação do produto (lembrando que o valor pode variar de acordo com o modelo do carro e região onde você mora).

26455_5

Em todo caso, as duas alternativas são muito mais viáveis do que trocar todos os acabamentos por novos. Recomenda-se trocar somente quando há avarias como trincas ou deformações. Como exemplo, vejamos o custo da troca de todos os acabamentos externos de uma Palio Adventure. Num carro desse modelo, comprando-se peças originais, o custo pode chegar a algo em torno de R$ 4.400,00.

26455_6

É ou não é uma boa alternativa!?

Fonte: g1.globo.com/autoesporte / Estadão / www.terra.com.br/economia

Foto: g1.globo.com/autoesporte
COMPARTILHAR