Renault decide aposentar o Clio após 19 anos de mercado

27 de Janeiro de 2017 às 08:00
clio
COMPARTILHAR

A Renault resolveu, enfim, fazer o que já deveria ter feito há alguns anos: retirou o Clio do mercado brasileiro. Após sucessivos meses de fracassos na venda e o fim da produção do modelo em Córdoba (Argentina), chegou então o fim da vida do veterano francês.

O Clio chegou em terras tupiniquins em 1996, importado ainda em sua 1ª geração, mas no segundo facelift do modelo. Era oferecido com motorização 1.6 (muito semelhante aos motores CHT empregados pela Ford no final dos anos 80 e início dos anos 90).

1996_Renault_Clio_3-door_-_UK_version_001_5517

Em 1999 ele passou a ser produzido na fábrica da Renault em São José dos Pinhais-PR, já como a segunda geração. Inovador, possuía para-lamas dianteiros em plástico (aceitavam impactos mais leves sem amassar), vinha com airbag duplo de série (o que os concorrentes muitas vezes não ofereciam nem como opcional). Como motorização, oferecia um 1.0 8v de 60cv, e um 1.6 8v de 90 cv. Em 2000 vieram as novidades do motor 1.6 16v de 102 cv e a carroceria Sedan.

renault-clio-1999-11

renault-clio-sedan-15

Em 2003, veio o primeiro facelift dessa geração. As mudanças mais profundas foram na dianteira do carro, e a traseira teve leves alterações nas lanternas.

clio_86

Na Europa o carro chegava à terceira geração em 2005, mas por aqui nada de alterações muito significativas no carro além de pequenas mudanças em para-choques.

clio-2012-3

Enquanto na Europa o Clio chegou a sua quarta geração no ano de 2013 (com facelift em 2016), no Brasil ele apenas passou por mais um facelift para deixar sua dianteira parecida com o do modelo novo lá de fora. Como motorização, oferecia somente um 1.0 16v flex de 77 cv na gasolina ou 80 cv no etanol.

novo-clio-37-_1

Em 19 anos de vida no país, o modelo teve 410 mil emplacamentos registrados. No último ano, apenas 10.869 unidades vendidas, sendo que em dezembro o número registrou o grande fracasso que estava sendo suas vendas: 43 carros vendidos no país.

Para substituir o modelo como carro de entrada da marca no país, a Renault prepara o Kwid, subcompacto apresentado como conceito no último Salão do Automóvel de São Paulo, e que tem previsão de chegada às concessionárias no segundo semestre de 2017.

fb13b8e37d7cbc700632e597d6c31e82__1

Fonte: wm1.com.br

Fotos: Renault/divulgação
COMPARTILHAR