Saiba quais os riscos para a suspensão com a quebra da bieleta

19 de Maio de 2017 às 08:00
destaque
COMPARTILHAR

A bieleta é uma peça considerada fundamental para o perfeito funcionamento do sistema de suspensão do veículo. Ela é fixada na barra estabilizadora, e transmite movimentos compensatórios para a suspensão, proporcionando assim melhor dirigibilidade e maior estabilidade ao veículo.

De forma simples, ela é uma haste de ligação entre a barra estabilizadora e a suspensão do veículo.  Essa peça fica fixada nas extremidades por pinos esféricos ou através de buchas.

A barra estabilizadora, como o próprio nome já sugere, visa dar maior estabilidade ao veículo. A bieleta transmite para a barra estabilizadora as forças dinâmicas da suspensão recebidas pelas inclinações laterais (como curvas, por exemplo), melhorando dessa forma o contato do pneu com o solo.

Em alguns modelos de veículos, a convergência e divergência das rodas em determinadas situações da suspensão, é realizada pela bieleta também.

Quando as bieletas apresentam algum defeito, tanto a estabilidade quanto o conforto e segurança ficam diretamente comprometidos. Muitas pessoas (e até mesmo mecânicos) erroneamente acabam deixando os veículos sem as bieletas quando elas apresentam problemas, pois não sabem sua real utilidade e importância.

Os defeitos mais comumente apresentados pelas bieletas são folgas nas suas fixações, rangido (barulho) proveniente do desgaste dessas fixações ou buchas, deformação em sua estrutura ou até mesmo o rompimento de suas hastes ou parafusos de fixação. Muitas vezes a coifa de borracha que protege os pinos esféricos das suas pontas acaba se rompendo, permitindo assim a entrada de areia na graxa de lubrificação desses pinos e gerando um desgaste prematuro da peça.

Geralmente a forma de se saber que as bieletas estão com problemas, é quando se percebe um barulho metálico vindo da suspensão (tanto em ruas esburacadas quanto em ondulações, seja no asfalto ou calçamento), o famoso “cloc-cloc”. O defeito nessa peça pode gerar somente um barulho incômodo, ou prejudicar a estabilidade (como já dito anteriormente), ou até mesmo chegar a rasgar um pneu no caso do rompimento da haste.

Ela pode ser danificada por ação natural do tempo de uso (desgaste), ou por solavancos mais fortes absorvidos pela suspensão (principalmente em buracos). Muitos carros possuem bieleta tanto na suspensão dianteira quanto na traseira, portanto é bom sempre ficar atento aos barulhos em ambas as suspensões.

A sua troca é considerada relativamente simples, mas deve ser feita por alguém com experiência no assunto. Para tal, deve-se ter muita atenção principalmente na marca da bieleta comprada (até mesmo por questão de qualidade e durabilidade, pois o barato pode sair caro), no modelo da mesma (para garantir que se compre o correto para o seu veículo), e na posição de montagem (montagem incorreta pode danificar a peça e trazer outros barulhos indesejados). Vale salientar que após a troca das bieletas, sempre é bom refazer o alinhamento do veículo.

Veja no vídeo abaixo uma explicação do funcionamento da peça:

monroe-diant-amortecedor-633411-MLB20543249937_012016-F

Fonte: Monroe / g1.globo.com/autoesporte

Fotos: Monroe/divulgação
COMPARTILHAR