Caminhão da Tesla terá aceleração de Porsche

29 de Novembro de 2017 às 08:00
destaque
COMPARTILHAR

A Tesla, enfim, apresentou seu caminhão em detalhes durante evento na sede da companhia (em Hawthorne, Califórnia), na noite do dia 16 de novembro. Esse será o primeiro veículo pesado (e de carga) da marca de elétricos, o qual chegará em 2019.

O modelo já pode ser pré-reservado mediante um pagamento de US$ 5 mil (cerca de R$ 16,4 mil na conversão direta) por unidade, embora o preço final ainda não tenha sido informado. A única coisa a qual a Tesla se limita a dizer (por enquanto) é que a propulsão elétrica proporciona uma economia de combustível correspondente a US$ 200 mil (R$ 655 mil) a cada 1,6 milhão de km rodados. Como um caminhão de cargas roda tranquilamente essa quilometragem, pode ser um grande passo para grandes companhias transportadoras de cargas.

Já os números de desempenho e de autonomia do caminhão (chamado pela Tesla de BAMF, o qual o significado da sigla ainda não foi explicado), são dignos de fazer inveja à muitos outros veículos. De acordo com a fabricante americana, o caminhão é capaz de acelerar de 0 a 96 km/h em apenas 5 segundos (sem a carreta instalada), o que é um número de aceleração compatível à um Porsche 718 Cayman. O mais incrível é que ele poderá fazer a mesma aceleração em 20 segundos puxando uma carga de 36,3 toneladas.

Ainda em relação à performance do caminhão, ele é capaz de subir aclives íngremes a uma velocidade constante de 104 km/h, carregado, o que é algo surpreendente e inimaginável considerando veículos de mesmo porte convencionais (com motor a diesel).

Sua autonomia também foi um dos pontos que superou o que apontavam rumores e especulações antes da apresentação: em vez das 450 milhas (724 km) estimadas anteriormente, o BAMF é capaz de rodar até 500 millhas (804 km) com uma carga completa das baterias, em ciclo rodoviário. Seu tempo de recarga das baterias deverá ser mais um ponto forte, sendo que a montadora vai disponibilizar um carregador de alta voltagem capaz de fornecer uma autonomia de até 400 milhas (640 km) com apenas 30 minutos plugado na rede elétrica.

Para alcançar tamanha quilometragem, o veículo não conta apenas com as baterias de alta capacidade: a aerodinâmica é seu grande trunfo. Segundo a Tesla, o BAMF tem cx (coeficiente de arrasto) de 0,36, número melhor que o do superesportivo Bugatti Chiron (0,38), por exemplo (nesse caso, quanto menor o número, melhor o coeficiente). A eficiência aerodinâmica do projeto pode ser vista em detalhes como os para-lamas esculpidos, o seu piso plano e as chapas que escondem o vão entre a cabine e o reboque de carga.

Sua cabine traz o assento do motorista centralizado, rodeado por uma tela colorida de cada lado, trazendo todas as informações e comandos do caminhão próximo ao motorista, facilitando leituras e acessos. Câmeras posicionadas na parte superior do habitáculo substituem os retrovisores convencionais, evitando também os pontos cegos. Sua segurança é ampliada ainda com uma série de assistentes eletrônicos, incluindo até recursos de condução semiautônoma como o “modo comboio”, onde o veículo pode ser ajustado para seguir o caminhão líder de forma automática. Isso é o futuro cada vez mais próximo de nossa realidade!

tesla-semi_2 tesla-semi_4 tesla-semi_5 tesla-semi_6

Fonte: WM1

Fotos: Tesla/divulgação
COMPARTILHAR