Visão da PasseCarros sobre a Amazon Cars

30 de Novembro de 2017 às 08:00
IMAC_12974
COMPARTILHAR

Dados divulgados pela Fenabrave mostram que no Brasil, somente no primeiro semestre de 2017, foram negociados 5,25 milhões de carros, caminhões e ônibus usados. Se comparado com o mesmo período do ano passado, o setor de seminovos obteve um resultado maior que 9%, e esses números não param de crescer.

Desde novembro, a empresa online atacadista, Amazon, está atuando como um funil para consumidores de seminovos e concessionarias na Itália. Após um aumento estrondoso na busca pelo melhor negócio no setor automotivo, seu serviço será disponibilizado para toda a Europa a partir do ano que vem, através de uma nova unidade que está sendo executada em Luxemburgo.

A chegada da Amazon em qualquer setor já é o suficiente para preocupar as empresas que tradicionalmente o dominam, mas para a PasseCarros (Portal de Repasse de Veículos Online), este acontecimento é visto apenas como um fortalecimento do mercado digital.

“Precisamos parar de acreditar nos contadores de história do passado, as empresas tradicionais já estão reagindo à nova ordem digital”, explica Ricardo Lima, fundador e sócio proprietário da PasseCarros. “Nossa indústria tem o potencial de mudar de um dia para o outro; devemos nos preparar para o inevitável e nos adaptar ao novo modo de satisfazer as necessidades dos consumidores.”

A indústria automotiva é um dos inúmeros segmentos que está em processo de migração, preferindo andar lado a lado com a tecnologia para não correr o risco de ver suas vendas impactadas.

Até mesmo para a PasseCarros, conhecida no setor pela modernidade, o foco ainda é continuar inovando. Em breve, o setor de duas rodas e de veículos pesados, ganhará mais uma plataforma de repasse, a CarMaix Motos e Caminhões, que será adaptada para o aplicativo, enquanto a versão na web já está sendo executada em diversas concessionarias.

O avanço de uma nova classe de empresas digitais pode causar desconforto para os protagonistas da tão famosa velha economia. Por outro lado, o crescimento dos meios de venda online é o reflexo das gerações que estão por vir, e estar preparado para esta mudança é estar um passo à frente da concorrência.

Fonte: PasseCarros

Fotos: Divulgação
COMPARTILHAR