Tecnologia traz furtos hacker de carros

13 de Dezembro de 2017 às 08:00
destaque
COMPARTILHAR

Com o aumento das tecnologias embarcadas nos veículos, os ladrões estão mudando sua forma de agir nos furtos, conseguindo levar um carro em menos 1 minuto sem usar as chaves, muito menos armas.

Esse foi um dos casos registrados no Reino Unido, onde os ladrões usaram uma técnica que engana os sensores de chave presencial, também conhecido como sistema keyless (em inglês), em que basta o dono se aproximar do veículo com a chave no bolso para as portas se abrirem. O caso aconteceu na noite de 24 de setembro, em Solihull, uma pequena cidade da Inglaterra. A polícia de West Midlands ainda não conseguiu recuperar o Mercedes-Benz furtado.

Na ação, os criminosos usaram retransmissores de sinal, que são aparelhos simples que podem ser comprados em qualquer lugar do mundo. Um deles vai para perto do portão da garagem e capta o sinal da chave de dentro da casa. Esse sinal da chave é retransmitido para outro aparelho próximo ao carro, que é “enganado” e abre as portas. Também não é necessário “girar” a chave para dar partida, que é feita por botão.

Até o momento, os fabricantes não criam barreiras para evitar este tipo de crime, mas os policiais recomendam usar a “boa e velha” trava de segurança no volante (coisa que dificilmente irá ser utilizada por um dono de veículo de luxo).

Em 2016, um estudo da associação alemã de automóveis (Adac) afirmou que os carros com sistema de acesso e partida sem chave estão mais propensos a furtos do que os que possuem chave convencional. O órgão realizou testes com 24 modelos de carros equipados com esse sistema, e todos eles puderam ser abertos e ligados facilmente com uso de equipamentos simples de rádio. Em uma situação de cotidiano, por exemplo, o proprietário do veículo pode estar em uma lanchonete ou restaurante, com a chave em cima da mesa, e o carro no estacionamento. O ladrão senta na mesa ao lado, aciona um equipamento que transmite o sinal para o outro lá fora, e pronto. O carro é levado facilmente e sem deixar pistas!

Depois de realizada partida, o carro pode rodar sem a chave por muitos quilômetros, até ser desligado novamente ou acabar o combustível (isso depende de cada sistema embarcado). A Adac ainda afirma que até abastecer com o carro ligado é possível nesses carros, o que pode ajudar ainda mais a ação dos criminosos.

Também em 2016, hackers chineses conseguiram controlar um Tesla à distância (inclusive acionando o freio) por meio de uma brecha no navegador do sistema multimídia.

Ficou curioso como é feito o furto? Veja abaixo o vídeo da ação dos criminosos no Reino Unido:

Fonte: g1.globo.com/autoesporte

Fotos: Divulgação
COMPARTILHAR