Você sabe o que são pneus run flat?

09 de Abril de 2019 às 08:00
continental_flat
COMPARTILHAR

Oferecido no Brasil há algum tempo em modelos mais caros como Mini e BMW o run flat tem como objetivo manter o pneu em funcionamento mesmo depois de furado e isso é possível através de reforços nas laterais internas da borracha.

Os pneus run flat, de “run flat tire”, ou “pneus que podem rodar vazios”, em uma tradução direta do inglês, surgiram na década de 1930, época em que as câmaras estouravam com mais facilidade trazendo prejuízo aos viajantes. Esses pneus podem rodar totalmente vazios, por aproximadamente 80 quilômetros de distância e a uma velocidade de até 80 km/h (dependendo do modelo), preservando a dirigibilidade. “Os pneus run flat têm paredes laterais reforçadas para suportar o peso do carro, mesmo que estejam sem ar. São compatíveis com rodas convencionais e garantem uma condução segura do veículo no caso de rasgo ou furo do pneu”, diz o gerente de assistência técnica da Continental, Rafael Astolfi.

Por outro lado, o reforço de material em sua composição deixa o run flat mais duro do que os convencionais. Uma má notícia para quem não abre mão do conforto, pois deverão sentir muito mais as saliências e as imperfeições do solo. Sem falar nos níveis de vibração e ruído que certamente irão aumentar. Como somam mais elementos na estrutura, são também mais caros do que os comuns. A diferença de preço de um pneu comum para um run flat varia, em média, de 20% a 40% a mais.

A Ford há pouco tempo adotou esse tipo de pneu, durante o lançamento do EcoSport 2020, explicou que os pneus que equipam a versão topo de linha (a única que dispensa os estepes convencionais) podem rodar até 80 km sem pressão, mas a velocidade não deve passar dos 80 km/h.

Além disso, a montadora garante que equipa esses carros com um kit de reparo, que permite aumentar essa distância útil. Quando esse item é usado, o alcance dos pneus run flat sobe para 200 km, também a no máximo 80 km/h.

 

COMPARTILHAR